SIGA-NOS:

Notícias



Representação apresentada ao MP questiona imóvel de programa habitacional

Seis vereadores assinam documento alegando inconstitucionalidade de lei aprovada em 2008


No dia 7 de novembro, a Prefeitura de Araraquara protocolou na Câmara o projeto de Lei Complementar nº 20/2019, alterando a Lei Complementar nº 911, de 26 de agosto de 2019, que institui o Programa Habitacional Organização de Construção da Autogestão (OCA), de modo a reformular pontualmente dispositivos para melhor aplicabilidade do programa. Uma delas dizia respeito à alteração das áreas que serão objeto de concessão para o programa. O projeto recebeu emendas formuladas pela Comissão de Justiça, Legislação e Redação, entre elas a Emenda nº 02/2019 que autoriza o Executivo, por meio de decreto, a destinar ao programa lotes, glebas e imóveis do município que já estejam previamente desafetados do uso especial ou do uso comum, por meio de lei.

Durante a 136ª Sessão Ordinária, no dia 10 de dezembro, o projeto em pauta, com suas emendas, foi aprovado por dez votos a seis. Com a aprovação, as áreas constantes no Anexo Único da Lei Complementar nº 911 foram substituídas pelas áreas arroladas no Anexo Único-A, do Projeto de Lei Complementar nº 20/2019. “Tal alteração não é garantia de que as áreas substituídas não serão objeto de concessão para o programa, já que o Executivo, por meio de decreto, poderia destinar outros lotes que já estejam previamente desafetados, por meio de lei, do uso especial ou do uso comum, não contando assim, com a participação do Legislativo”, alerta o vereador Elias Chediek (MDB), um dos autores da representação ao Ministério Público (MP) que questiona o OCA. Também assinam o documento os vereadores Delegado Elton Negrini (PSDB), Gerson da Farmácia (MDB), Jéferson Yashuda (PSDB), José Carlos Porsani (PSDB) e Rafael de Angeli (PSDB).

 

Desafetação inconstitucional

Os parlamentares argumentam que, com o texto que foi aprovado, surge a possibilidade do imóvel de matrícula nº 81.880, Inscrição Cadastral nº 09.356.002.00, com cerca de 25 mil m² de área, localizado no Residencial Acapulco, volte a fazer parte do rol dos imóveis destinados ao referido programa habitacional. “Destacamos esse imóvel, tendo em vista que o mesmo foi inconstitucionalmente desafetado, ou seja, a área em questão era institucional e foi desafetada, por meio da Lei Municipal nº 6.893, de 5 de dezembro de 2008, com o objetivo de ser instalada a empresa Comércio e Importação de Produtos Médicos Hospitalares – Prosintese Ltda. Porém, a empresa não foi instalada no lote indicado, e atualmente essa área é cuidada, com muito zelo, pelos moradores próximos ao local. Esses moradores desconhecem a desafetação e acreditam que o imóvel é uma área institucional. Diante disso, é necessário que tal inconstitucionalidade seja sanada.”

A representação destaca, ainda, que o texto constitucional estadual apresenta situações que permitem a alteração da destinação com a finalidade de regularização, porém, no caso em tela, não se poderia invocar tais exceções. “A Ação Direta de Inconstitucionalidade não comporta prazo prescricional, pois o vício é constatado desde sua origem, não podendo, portanto, ser convalidado. O vício de inconstitucionalidade é imprescritível, pois conceber a subsistência de ato contrário, à Lei Maior por decurso do tempo, violaria a supremacia da Constituição”, diz o texto.

Entendendo a Lei Municipal nº 6.893 como inconstitucional, os vereadores requerem ao MP o encaminhamento de representação para exame da constitucionalidade da referida lei, visando à promoção de Ação Direta de Inconstitucionalidade.


Publicado em: 16 de dezembro de 2019

Cadastre-se e receba notícias em seu email

Categoria: Notícias da Câmara

Outras Notícias

Fique por dentro

Agenda Cultural – 21/02 a 27/02

21 de fevereiro de 2020

Programação do Carnaval da Paz e Cidadania:   22/02, SÁBADO Carnaval nos Territórios no Jardim São Rafael, no CEU das Artes, às 10h, e às 15h, no Valle Verde, na quadra de futebol society Bloco...



Parlamentares pedem manutenção no Vale do Sol

20 de fevereiro de 2020

Os vereadores Roger Mendes (Progressistas) e Magal Verri (MDB), atendendo a inúmeras reivindicações em seus gabinetes, solicitam por meio da Indicação nº 760/2020 que seja feita a capinação, limpez...



Galerias pluviais são instaladas na Chácara Flora

20 de fevereiro de 2020

Em agosto do ano passado, o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve na Chácara Flora verificando o andamento das obras de pavimentação que estavam em curso desde o início de 2019. Na ocasião, ele c...



Câmara participa de formatura da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Unesp

19 de fevereiro de 2020

O vereador Jéferson Yashuda (PSDB) representou a Câmara Municipal de Araraquara, designado pelo presidente vereador Tenente Santana, na cerimônia de colação de grau das turmas dos cursos de Farmáci...



Mato alto pode dar lugar a campo de futebol

19 de fevereiro de 2020

Na quinta-feira (13), o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve com o secretário de Esportes, Everson Miguel Inforsato (Dicão). Durante a reunião, puderam constatar a necessidade de limpeza do mato...



Melhorias em bairros são solicitadas

19 de fevereiro de 2020

Na tarde de quarta-feira (5), a vereadora Juliana Damus (Progressistas) percorreu alguns bairros da cidade com a secretária de Obras e Serviços do município, Anna Padilha. A primeira visita foi ao...