SIGA-NOS:

Notícias



Projeto 'Escola Bilíngue' é referência para alunos surdos da rede municipal de Araraquara

O vereador Rafael de Angeli esteve na Emef 'Professora Olga Ferreira Campos' para conhecer o projeto


De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, é obrigatória a presença de um tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) nas salas de aula dos ensinos básico e superior para viabilizar o acesso à comunicação, à informação e à educação de alunos surdos. Porém, mesmo que exista a obrigatoriedade do intérprete, os desafios desses estudantes ainda são muitos. Isso porque muitos pais não conhecem Libras e não exercitam o diálogo e a comunicação com os filhos surdos em casa, uma vez que a maioria deles é ouvinte. “Muitas vezes, o contato com o intérprete na escola é a primeira oportunidade para que o surdo aprenda Libras. Por isso, eles têm muitas dificuldades para conciliar o aprendizado da língua com aquele ministrado durante as aulas do ensino regular”, explica a intérprete Gabriela Cavicchioni.

Foi com o objetivo de possibilitar o aprendizado efetivo para esses alunos que foi criado, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) “Professora Olga Ferreira Campos”, o projeto “Escola Bilíngue”. Além de uma classe única para alunos surdos, que podem aprender Matemática, Geografia, Ciências e outras matérias com uma abordagem diferenciada, nas demais salas da instituição, há também o ensino de Libras para estudantes ouvintes. A professora Raquel Nogueira, responsável pela turma especializada, conta como é a didática. “Nós trabalhamos com a parte visual em conjunto com a Libras. Por meio de desenhos, os alunos vão tomando conhecimento de um universo de possibilidades e iniciando a comunicação. Além disso, como Libras é uma língua comum aos demais estudantes da escola, acontece de fato a inclusão, pois nos intervalos os surdos interagem com os ouvintes”.

Atualmente, apenas dois surdos estão matriculados na turma, que tem capacidade para muito mais. Por isso, na tarde da sexta-feira (11), o vereador Rafael de Angeli (PSDB) esteve no local para poder ajudar na divulgação do projeto. “Esse é um projeto diferenciado e precisamos incentivar que alunos surdos que estão em outras escolas conheçam o ‘Escola Bilíngue’. Para auxiliar em melhorias, vamos indicar também à Secretaria de Educação algumas demandas, como uma melhor ventilação nas salas de aula e a colocação de lousas digitais”, reitera.


Publicado em: 21 de outubro de 2019

Cadastre-se e receba notícias em seu email

Categoria: Notícias da Câmara

Outras Notícias

Fique por dentro

A Covid-19 e as imigrações

01 de junho de 2020

Pesquisadores do Observatório das Migrações em São Paulo, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), lançaram uma iniciativa para analisar o impacto da Covid-19 e das medidas adotadas pelo pod...



Cartilha

01 de junho de 2020

O Poupatempo lançou uma cartilha que esclarece dúvidas sobre serviços digitais durante pandemia. O material – que contém informações sobre RG, Carteira de Habilitação, CPF, Carteira de Trabalho, se...



Refeições gratuitas

01 de junho de 2020

O Sesi-SP estendeu o programa da distribuição de refeições gratuitas para o mês de junho. Em maio, foi atingida a meta de 4 milhões de refeições produzidas; para junho, a previsão é de mais 2,5 mil...



Corpo de Bombeiros

01 de junho de 2020

O Corpo de Bombeiros, em parceria com a Associação PMs de Cristo, está promovendo uma campanha de arrecadação de alimentos e produtos de higiene pessoal. Os itens podem ser entregues diariamente (i...



Alimentação

01 de junho de 2020

A Secretaria da Educação deu início, na semana passada, ao terceiro ciclo de distribuição de alimentos para famílias de alunos matriculados na rede municipal de ensino, que estão enfrentando proble...



Abertura

01 de junho de 2020

Hoje (1), teve início a flexibilização da quarentena, seguindo as determinações do Plano São Paulo, programa do Governo do Estado que prevê a abertura, com restrições, de atividades comerciais e de...