Companhia Polichinelo de Teatro de Bonecos recebe Diploma de Honra ao Mérito

Vereador Rafael de Angeli é autor da indicação para entrega da homenagem
Visualize fotos

Trazendo fantasia, arte e cultura para Araraquara desde 1997, a Companhia Polichinelo de Teatro de Bonecos recebeu o Diploma de Honra ao Mérito da Câmara Municipal. Por indicação do vereador Rafael de Angeli (PSDB), a honraria foi entregue ao diretor e idealizador da companhia, o ator Márcio Pontes, durante Sessão Solene, realizada na sexta-feira (6), no Plenário da Casa de Leis.

“Conheço a companhia há mais de 20 anos, sempre acompanhei as produções. Eles trazem muita cultura para Araraquara e outras cidades, representando nosso município no Brasil e no mundo afora. Acho importante valorizar o que é nosso e incentivar a cultura local”, frisou Angeli.

A secretária municipal de Cultura, Teresa Cristina Telarolli, reconheceu a relevância da entrega da honraria. “Com um trabalho de excelência, a companhia merece essa homenagem, pois é longeva, o que no Brasil é uma raridade dado o desprestígio da Cultura de maneira geral. Essa é uma oportunidade de expressarmos nossa gratidão por tudo que ela faz pela cidade.”

Pontes agradeceu pela homenagem e destacou os desafios de viver da arte. “Tem muito trabalho no que a gente faz. São quase 20 horas diárias. Se recebêssemos por isso, estaríamos milionários. Somos trabalhadores sim. Continuamos nessa luta porque entendemos o papel da arte e sua importância: ela transforma as pessoas que a encontram. Hoje, enquanto companhia, somos mais que artistas, somos militantes pela cultura.”

Sobre o Diploma, o diretor ainda completou: “A gente nunca trabalhou com o objetivo de receber essa honraria, mas claro que é importante, pois a gente se sente apoiado pelas autoridades da cidade e por quem nos acompanha. Como é de sensibilidade que vive o artista, isso também nos impulsiona na batalha para manter esse trabalho”, concluiu.

 

Companhia Polichinelo de Teatro de Bonecos

Voltada para investigação da linguagem do teatro de animação e de suas diferentes possibilidades, a Companhia Polichinelo de Teatro de Bonecos foi criada em 1997, pelo seu atual diretor, o ator Márcio pontes, na cidade de Araraquara, interior de São Paulo. Estreou com a peça “A Princesa e a Lua”, de James Thurber.

Com apresentações em mais de uma centena de cidades brasileiras e também no exterior, em seus 22 anos de existência, a companhia se tornou uma das principais do estado. Seus últimos trabalhos, “Cartas de um menino viajante” (2013) e “O Trem Fantasma” (2016), ganharam destaque na revista Veja São Paulo e na Folha de São Paulo.

A companhia também foi indicada ao Prêmio Fensa em 2012, pelos bonecos criados para o espetáculo “Crônicas de Cavaleiros e Dragões – O Tesouro dos Nibelungos”.  Recentemente, foi ganhadora do Premio APCA de melhor espetáculo infantil com a peça “Que monstro te mordeu?”.

Desde 2010, a companhia mantém o Museu do Boneco, destinado à divulgação e ao fomento desta arte, que atende a população de maneira acessível e com visitação gratuita.

 

Confira as fotos aqui




Publicado em: 09/12/2019 15:36:39