Fone: (16) 3301-0641

'CEI dos Bancos' dá continuidade à escuta de depoimentos

Essa foi a segunda da série de reuniões


Na tarde de segunda-feira (9), foi realizada mais uma da série de reuniões previstas para a investigação da Câmara Municipal de Araraquara que pode recuperar mais de R$ 72 milhões em tributos não recolhidos pelos bancos que atuam na cidade. Desta vez, a Comissão Especial de Inquérito (CEI), formada pelos vereadores Edson Hel (Cidadania), Cabo Magal Verri (MDB), Paulo Landim (PT), Lucas Grecco (PSB) e Thainara Faria (PT), ouviu o subprocurador geral Fiscal e Tributário do município, Vinicius Manaia Nunes.

O objetivo da CEI é recuperar os valores que as instituições bancárias instaladas na cidade teriam se negado a pagar para o município, alegando que o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) já teria sido recolhido no domicílio fiscal de suas respectivas matrizes. Entre os maiores devedores do município, seis são instituições bancárias. Somente uma delas já teria sonegado mais de R$ 15 milhões.

Ao longo de seu depoimento, Nunes explicou que há diversos entendimentos sobre a arrecadação do ISSQN e, por isso, é preciso cautela. “A Prefeitura de Araraquara entende que, se o serviço é prestado na cidade, deve ser recolhido aqui. Nesse sentido, intimamos os gerentes dos bancos da cidade, porém o juiz deu ganho de causa para eles. Não conseguimos desconfigurar os argumentos dos bancos”, frisou. Ele ainda lembrou que a problemática da arrecadação “não envolve apenas os bancos, há uma gama de serviços” e que em nível federal, na Câmara dos Deputados, já está sendo feita a discussão sobre a incidência do ISSQN nos planos de saúde e cartões de crédito, mas ainda há muitas divergências.

 

Próximos passos

A Lei Orgânica de Araraquara prevê que a CEI terá um prazo de 180 dias para realizar a investigação solicitada. Segundo levantamento da Prefeitura, 265 empresas devem R$ 194 milhões ao município. Dentro deste valor, estão os R$ 70.407.531,00 sonegados pelas instituições bancárias, por meio do ISSQN, supostamente recolhidos em suas matrizes. A dívida ativa do município, quer dizer, o total que empresas e pessoas físicas deixaram de pagar, é de quase R$ 360 milhões.

Como os membros definiram que não haverá sigilo, o cidadão pode acompanhar os encontros, sem, porém, poder fazer perguntas ou interferências. Todas as reuniões serão gravadas. “Protocolamos essa CEI para que possamos esclarecer a situação desses débitos dos bancos”, informou Landim.

 

Confira as fotos aqui




Publicado em: 10 de dezembro de 2019

Cadastre-se e receba notícias em seu email

Categoria: Notícias da Câmara

Outras Notícias

Fique por dentro


Arquivo Histórico

14 de fevereiro de 2020

O Memorial da Câmara Municipal disponibiliza para pesquisa, o Arquivo Histórico/Anais do Poder Legislativo araraquarense. São matérias que foram inseridas na pauta das sessões camarárias, versando sobre a história, memória da cidade, da região, do estado e do país, sobre acontecimentos e fatos q...


Araraquara: 131 anos da sua elevação de vila à cidade

06 de fevereiro de 2020

O antigo povoado de São Bento de Araraquara teve sua freguesia criada no município de Itu, pelo Alvará de 22 de agosto de 1817. Anos mais tarde, em 31 de outubro de 1821, a freguesia foi transferida para o município de Piracicaba, tornando-se vila, por meio de Decreto Imperial em 10 de julho de...


Calendário Municipal do mês: FEVEREIRO

01 de fevereiro de 2020

A cidade de Araraquara tem datas comemorativas importantes para serem lembradas, pois homenageiam profissões, classes e assuntos relevantes. O Memorial da Câmara Municipal relembra essas datas:    Lei Data Descrição Autoria Data comemorativa 6064 28/...


Memória: Crime dos Brito - há 123 anos dava-se início ao crime

30 de janeiro de 2020

Um pouco do contexto histórico Fins do século XIX, a cidade de Araraquara se recuperava da epidemia de Febre Amarela, ampliava suas riquezas econômicas através da produção do café e escoava pela estrada de ferro, inaugurada em 1885. A urbe crescia em volta do largo da Igreja Matriz, o ambiente...


Memória: Biografia do ex-servidor público municipal Euripes Ancelmo

23 de janeiro de 2020

Biografia Euripes Ancelmo nasceu em 6 de abril de 1929, no Distrito de Silvania, Matão/SP, filho de José Cezarino Ancelmo e Angelina Pianisola Ancelmo. De família numerosa, cresceu ao lado dos irmãos Ercilia, Maria Lourdes, Guiomar, Carlos, Werthe e Maria Teresa. Mudou-se com a família aos 6 a...


Memória: 135 anos da chegada do 1º trem em Araraquara

17 de janeiro de 2020

Chegada do primeiro trem da Rio-Clarense em Araraquara, em 18 de janeiro de 1885. À frente da locomotiva está escrito: "Viva o Visconde do Pinhal, Digno Presidente da Cia. Rio Claro Viva Araraquara!"    Inauguração da Estrada de Ferro Araraquara  18 de janeiro de 1885, a cidade de Araraquar...